Art

O Meu Jardim | Diário Fotográfico

Meu querido diário,

Lembro-me de quando era pequenina e ficava fascinada a ver as formigas na sua labuta diária, do medo que sentia quando se aproximava uma vespa de mim, de me deitar no chão a observar as aves e as nuvens a passarem no céu, de como tudo isso era fascinante e que me fazia pensar como o nosso mundo é perfeito do seu jeito e que podemos viver todos em harmonia uns com os outros, entre humanos, mas também entre espécies. Apreciar a natureza foi algo que eu trouxe comigo para a minha vida adulta e respeitá-la também, por isso sempre quis estudar e aprender mais sobre a fauna e a flora que me rodeia por curiosidade, mas principalmente por querer conhecer, porque o conhecimento diminui o medo.

Como eu cresci nos Açores, quando mudei-me para Portugal continental, o choque na diferença da biodiversidade foi bastante real, não tanto ao nível de flora, mas sim de fauna. Nos Açores, não existem animais terrestres considerados perigosos como no território continental, por isso gosto de pesquisar e aprender sobre os animais que têm a fama de serem perigosos, mas que só “atacam” quando se sentem ameaçados, por defesa, ou que muitas vezes é um mito o perigo que representam para as pessoas. Por isso, é muito importante estar informada e respeitar o espaço deles, pois sou eu que estou a invadir o seu território natural.

Assim sendo, eu aproveitei um dia de sol para explorar o meu jardim e fotografar a biodiversidade que nele vive, para conhecer e. também, registar a evolução e transformação que vai ocorrer ao longo do tempo. Eu continuo a ficar fascinada com a variedade de fauna e flora que habitam ao redor da minha casa, espécies estas que eu valorizo muito e farei de tudo para preservar, manter e ajudar este meu jardim a tornar-se um ecossistema saudável e equilibrado para todos que nele coabitam.

Começo pelo registo da flora desta altura do ano, este Outono frio e chuvoso, que ainda é um pouquinho escassa, mas bastante representativa da época, como os fungos e plantas. Espero que gostem e apreciem este primeiro registo e que acompanhem a evolução do meu jardim.

Catarina

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *